Eno Cultura – Cursos em Vinhos, Destilados e Eventos Corporativos no Brasil
Eno Cultura, Cursos de Vinhos no Brasil

Eno Cultura, Cursos de Vinhos no Brasil

Eno Cultura, WSET

Eno Cultura, Eventos corporativos

Eno Cultura, Escola de vinhos / Wine School

Eno Cultura, Consultoria em vinhos em São Paulo

Whats'On

Fique por dentro das novidades que
acontecem no mundo dos vinhos
e destilados!

Legislação sobre os vinhos na África do Sul, Austrália e Chile

Legislação sobre os vinhos na África do Sul, Austrália e Chile

14/06/2018

O sistema de IG do Chile estabelece Denominaciones de Origen (DO). Os vinhedos do Chile estão divididos em quatro grandes regiões: Coquimbo, Aconcagua, Valle Central e região do Sul. Das quatro, a que se costuma ver com maior frequência nos rótulos de vinhos é Valle Central. Cada região por sua vez é dividida em sub-regiões. Por exemplo, Valle del Cachapoal e Valle de Colchagua são sub-regiões do Valle Central. Estas sub-regiões geralmente coincidem com os vales que se estendem de leste a oeste desde os Andes até o oceano Pacífico.

Recentemente 4 novas Denominações de Origem foram adicionados ao mapa Vitivinícola do Chile: Lo Abarca no Vale do San Antonio, Apalta e Los Lingues no Vale de Colchagua e Licantén no Vale do Curicó.

Em muitos casos, estas sub-regiões cobrem áreas relativamente grandes, por isso o Chile iniciou um processo para subdividir cada sub-região. Assim, foi introduzido um novo sistema de rotulagem que reflete as influências de arrefecimento que provém do mar ou das altas montanhas. Neste novo sistema, cada sub-região é dividida em três: os vinhos de áreas próximas da costa podem ser rotulados como Costa. Os vinhos de áreas situadas entre as cadeias montanhosas da costa e os Andes devem ser rotulados como Entre Cordilleras. Finalmente, os vinhos de áreas nos pés dos Andes podem ser rotulados como Andes. Estes termos de rotulagem são usados simultaneamente com a denominação IG.

Na África do Sul, o sistema de IG é chamado Wine of Origin (WO). Existe uma clara hierarquia neste sistema. Ela começa com as unidades geográficas, áreas extremamente grandes. Uma das mais importantes é Western Cape; esta unidade geográfica está dividida em regiões grandes como Coastal Region ou Cape South Coast. Em cada região existem distritos e até áreas menores chamadas wards. Por exemplo, em Cape South Coast existe um distrito importante chamado Walker Bay. No extremo oeste de Walker Bay existe uma série de wards que compartilham o nome de Hemel-em-Aarde. O sistema WO também reconhece propriedades vitivinícolas específicas sempre e quando as suas vinham formem um bloco único e as uvas sejam vinificadas e o vinho engarrafado nesta propriedade.

Por fim, o sistema de IG da Austrália estabelece uma hierarquia formada por zonas, regiões e sub-regiões. As áreas mais extensas são as zonas, que podem pertencer a um só estado (como a zona Western Australia) ou podem abranger vários estados (como a zona South Eastern Australia). Existem zonas menores que são parte de um estado, mas raramente são usadas nos rótulos de vinhos. Uma exceção importante é Barossa, que abrange as regiões de Barossa Valley e Eden Valley. As regiões são menores do que as zonas, e os seus nomes aparecem frequentemente nos rótulos dos vinhos. Alguns exemplos: McLaren Valley e Adelaide Hills. Muitas regiões estão divididas em sub-regiões.

Fonte - Eno Cultura